X

Banco de Objetos de Metrologia BOM

O Banco de Objetos de Metrologia (BOM) foi desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Metrologia (SBM) a partir de financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por meio do Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia – PROSUL.

O BOM contempla diferentes tipos de recursos educacionais e informacionais, produzidos de acordo com objetivos de aprendizagem específicos e que podem ser acessados publicamente ou utilizados por instituições de ensino em suas ofertas de capacitação, em particular em disciplinas correlatas à metrologia.

Um recurso educacional ou objeto de aprendizagem, para fins de organização e tratamento do acervo, é entendido como um documento digital que pode ser utilizado no contexto do ensino-aprendizagem.

Considerando essas características, o BOM foi desenvolvido para preservar e tornar pública a produção de conhecimento sobre metrologia e temas tangenciais ou transversais, como avaliação da conformidade, acreditação, propriedade industrial, propriedade intelectual, normalização e gestão da qualidade.

Em paralelo ao desenvolvimento do repositório digital também foi desenvolvido o vocabulário controlado sobre metrologia, avaliação da conformidade e normalização com o objetivo de padronizar o processo de indexação e busca de informações no BOM. Tematres

Também está disponível um Laboratório Virtual de Metrologia contendo objetos de aprendizagem para comporem o conjunto de experimentos.


Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/2050011876/1121
Acervo: Produção científica
Title: Avaliação da incerteza de amostragem de material particulado atmosférico através de amostradores de grande volume e determinação de hidrocarbonetos policíclicos aromáticos nas amostras coletadas
Other Titles: Uncertainty evaluation of particulate matter sampling using high volume samplers and determination of polycyclic aromatic hydrocarbons in the samples
Authors: Rajoy, Rosangela Rita Serpa
Tipo de Objeto: Dissertação
Pais: Brasil
Lingua: Português (Brasil)
Instituicao: Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (INMETRO)
Descricao Fisica: 103 f. : ilustrado
Issue Date: 2014
Other Identifiers: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1126882
Termos de Uso: É permitida a reprodução deste texto e os dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reprodução para fins comerciais são proibidas.
Area Tematica: Metrologia científica e aplicada
Incerteza de medição
Metrologia química
Metrologia
metadata.dc.subject.decs: Metrologia
Metrologia científica e aplicada
Metrologia química
Medição
Incerteza de medição
Palavras-chave: Repetibilidade de medição
Hidrocarbonetos policíclicos aromáticos
Polycyclic aromatic hydrocarbons
Material particulado atmosférico
Airborne particulate matter
Amostradores de grande volume
High volume samplers
Qualidade do ar
Air quality
Poluição do ar
Air pollution
Abstract: A preocupação com a qualidade do ar vem tomando importância desde meados do século XVIII e, atualmente, o conhecimento das metodologias disponíveis para amostragem e avaliação do ar tem se tornado crucial. A proposta deste trabalho é contribuir para a avaliação das fontes de incerteza relacionadas ao processo de amostragem de ar e verificar a distribuição dos hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA) por fração de material particulado atmosférico (MPA). Em uma primeira etapa, foram determinadas as concentrações de MPA em amostras coletadas por amostradores de grande volume (AGV) para partículas totais em suspensão (PTS), partículas com diâmetro aerodinâmico de até 10 µm (MP10) e de até 2,5 µm (MP2,5), durante amostragens simultâneas em triplicata, por dez dias, totalizando 90 amostras, sendo 30 para cada fração de MPA. Do total de amostras, somente 72 foram analisadas para HPA. As concentrações de PTS variaram de 67,46 a 108,50 µm m-3, as concentrações de MP10 variaram de 33,06 a 53,12 µm m-3 e as concentrações de MP2,5 variaram de 11,96 a 27,57 µm m-3. Os desvios padrão relativos (DPR) por dia de amostragem variaram de 0,12% a 13,45% para MP2,5, de 0,58% a 5,04% para MP10 e de 1,44% a 12,38% para PTS. Com estes dados foi possível calcular os desvios padrão referentes à repetibilidade (Sr) da amostragem utilizando estes equipamentos, que foram de 5,21 µm m-3 (DPR de 6,4%) para o AGV-PTS, de 1,28 µm m-3 (DPR 3,1%) para o AGV-MP10 e de 1,46 µm m-3 (DPR 7,7%) para o AGV-MP2,5. Esses dados são inéditos na literatura. As estimativas de incerteza para o processo de amostragem com o AGV-PTS foram calculadas, contemplando todas as fontes de incerteza, incluindo a repetibilidade determinada neste estudo, que representou 86,6% da contribuição total da incerteza. Posteriormente, as amostras foram extraídas em banho de ultrassom utilizando diclorometano como solvente de extração e concentradas a 1 mL. Os extratos foram analisados por Cromatografia em Fase Gasosa de Alta Resolução acoplada à Espectrometria de Massa (CGAR/EM) utilizando a diluição isotópica como técnica de quantificação. A fração de MP2,5 foi a que apresentou maior quantidade de HPA adsorvido, variando de 52,47 a 122,98 µg de HPA por grama de MPA no período estudado.
ABSTRACT - Concern about air quality has taken a highlighted importance since the mid- eighteenth century and today, knowledge of methodologies available for air sampling and evaluation became crucial. The purpose of this study is to contribute to the assessment of the sources of uncertainty related to the air sampling process and verify the distribution of Polycyclic Aromatic Hydrocarbons (PAH) in fractions of airborne particulate matter (PM). The concentrations of PM in samples collected using high volume samplers (Hi-Vol samplers) for total suspended particulates (TSP), particulate matter with aerodynamic diameters < 10 µm (PM10) and particulate matter with aerodynamic diameters < 2.5 µm (PM2.5). Simultaneous samples were collected in true triplicates, for ten days, totaling 90 samples, 30 for each fraction of PM. TSP concentrations ranged from 67.46 to 108.50 µg m-3, PM10 concentrations ranged from 33.06 to 53.12 µg m-3 and PM2.5 concentrations ranged from 11.96 to 27.57 µg m-3. The relative standard deviations (RSD) for sampling day varied from 0.12% to 13.45 % for PM2.5, 0.58% to 5.04 % for PM10 and 1.44 % to 12.38% for TSP. These data allowed calculation of the standard deviations related to the sampling repeatability (Sr) obtained by using these sampling equipment which were 5.21 µg m-3 (6.4% RSD) for the TSP, 1.28 µg m-3 (3.1% RSD) for the PM10 and 1.46 µg m-3 (7.7% RSD) for the PM2.5 samplers. As far as we are concerned these results represent novel data in the related literature. Uncertainty estimates for the sampling process with the TSP were calculated, considering all sources of uncertainty, including the repeatability determined in this study, which represented 86.6 % of the total contribution of uncertainty. In addition to this study, some filters containing particulate material were ultrasonically extracted using dichloromethane as solvent extraction and concentrated up to 1 ml. The extracts were analyzed by High Resolution Gas Chromatography coupled to mass spectrometry (HRGC/MS) using the isotope dilution quantification technique. The mass concentrations of PAH were higher to MP2.5 in the period of study, ranging from 52.47 to 122.98 µg g -1.
Appears in Collections:Metrologia científica e aplicada: Produção Científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_Rajoy.pdf4.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.